O iminente colapso do Dólar Estadunidense.

Nas próximas semanas você verá a mídia convencional voltando sua atenção para a situação da dívida externa nos Estados Unidos e um possível default por parte dos USA, o que levaria a um colapso do sistema financeiro atual, você verá como a mídia irá induzir a população a pensar que a solução é o aumento do teto da dívida externa dos USA, ou seja, adicionar mais dívida para curar o problema.

Qualquer pessoa sabe que tal medida é insana e que na realidade o que o FMI deseja é levar os USA para um estado de completa falência e então pilhar seus recursos e privatizar suas empresas estatais como está ocorrendo na Grécia e como ocorreu na Argentina em 2001, pois o Dólar Estadunidense representa a última fronteira para a centralização completa do suprimento monetário mundial.

Quando você possui um sistema financeiro que é desatrelado da economia real (indústrias, trabalho, produtos e serviços) você tem crises artificiais e uma verdadeira arma para os que controlam o FMI, Banco Mundial e Federal Reserve pois se um mercado que não produz nada concreto e apenas gera lucro sobre o movimento de dinheiro cria uma crise, a conta é paga pelos contribuintes e cidadãos daquela economia em particular que produzem os bens e serviços da economia real.

O problema agora é que com o Dólar em cheque todos os países são afetados pois todos os países possuem reservas de dólares.

O que precisamos para resolver o problema é uma reforma monetária onde o nosso meio de troca seja subserviente à economia real e práticas como reserva fracionária e emissão monetária com dívida sejam abolidas da sociedade. Adicionar mais dívida apenas irá dificultar e inclusive acelerar o colapso do sistema financeiro fazendo a conta cair sobre as pessoas que criam os bens e serviços que constituem a economia real.

Para entendermos melhor as implicações deste cenário chamamos o sueco Rick Falkvinge para nos esclarecer.

Entre Falkvinge:

É o elefante na sala. Os Estados Unidos estão totalmente falidos e estão vivendo de dinheiro emprestado desde 1971, quando deram o calote em suas dívidas – o que é claro, não foi  explicado como tal. Nem mesmo um imposto sobre a renda de 100% é suficiente para cobrir as despesas, e os USA estão prestes a seguir o mesmo caminho da União Soviética.

Então, imagine que somos um bando de oito anos de idade. Há Anna, Wei, Jesús, Felipe, Maria, Sven, Jean-Pierre e Sergei.

Ah, e há Wedgie.

Seu verdadeiro nome é Eddie, mas todo mundo o chama de Wedgie porque ele é um valentão. Ninguém quer brincar com ele, mas se não o fizermos, ele é mal conosco. Então o fazemos de qualquer maneira.

Coletamos coisas legais e brilhantes. Nós construímos outras coisas a partir delas às vezes. E depois nós vendemos uns para os outros as coisas que encontramos e fazemos.  E jogar com Wedgie estava bem depois de tudo, porque ele estava comprando um monte de todos nós. De jóias a doces, de pedras lisas até conchas brilhantes. Todo mundo estava feliz. Ou, pelo menos, ninguém queria protestar, porque era divertido enquanto Wedgie estava comprando, ele poderia ficar muito ameaçador quando as pessoas duvidavam dele.

Entretanto havia um problema, Wedgie estava comprando muito mais do que ele estava vendendo por um bom tempo. Ele estava sempre no vermelho, ”vivendo acima de seus meios”, como dizem. Wedgie tinha parado de pagar em dinheiro por completo, porque ele nunca teve qualquer. Ao invés disto ele pagaria com pequenos pedaços de papel, onde dizia o quanto ele nos devia, e ele prometeu pagar com dinheiro de verdade mais tarde. Ele escrevia os pequenos pedaços de papel em seu quarto à noite, e nos pagava com eles, prometendo substituí-los com dinheiro real mais tarde. Ele nunca disse quando esse “mais tarde” seria realmente.

Ninguém mais poderia cancelar isto. Apenas Wedgie. Porque se alguém fosse enfrentá-lo… Wedgie era bastante grande e poderia se tornar muito ameaçador. E, além disso, todo mundo queria seu dinheiro de volta no dia que Wedgie tivesse dinheiro real para nos pagar de volta, por isso nós continuávamos aceitando aqueles pedaços de papel que Wedgie estava fazendo em seu quarto. ”Cinco Wedgiemoney”, eles diriam.

Então nós começamos a negociar diretamente em Wedgiemoney. Todo mundo tinha coletado tanto, era apenas mais simples dessa forma. Alguns de nós tínhamos tanto Wedgiemoney quanto nós tínhamos em dinheiro real, ou mais.

Wedgie também deu a certeza, em sua forma ameaçadora, que algumas coisas só poderiam ser comprados com Wedgiemoney. Isto forçou-nos a mudar o nosso dinheiro real para Wedgiemoney primeiro, entre si, antes de podermos comprar o que queríamos. Ou poderíamos trocar Wedgiemoneys diretamente com Wedgie, é claro. Em troca de dinheiro real.

Mas de certa forma foi muito divertido. Todos tinham mais dinheiro. Bem, o preço de tudo subiu muito, é claro, porque não conseguimos encontrar ou fazer mais coisas, nós apenas tinhamos mais dinheiro. Mas vários de nós ficamos muito mais ricos graças a todos os Wedgiemoney que tínhamos. Ficamos muito contentes com isso.

Então, algo aconteceu. Começamos a pensar sobre o fato de que Wedgie quase nunca vendeu nada. Primeiro, estávamos apenas olhando um para o outro, como se soubéssemos o que estávamos pensando. Gradualmente, quando Wedgie não estava por perto, começamos a nos preocupar.

Então alguém, não me lembro quem era, disse em voz alta o que todo mundo estava pensando:

O que acontece se Wedgie nunca pagar de volta?

De repente, como uma forte lanterna sendo ligada durante a noite, todo mundo percebeu que o Wedgiemoney poderia ser completamente inútil. Todo mundo estava apenas fingindo que eles valiam tanto quanto o dinheiro real. Se Wedgie não pagar de volta, todo mundo estava sentado sobre uma pilha de papel estúpido que não valia nada. Mas já que ninguém queria dizer em voz alta que “meu dinheiro não vale nada”, e de repente ser muito pobre em comparação com todos os outros, continuamos fingindo que Wedgiemoney valia tanto quanto o dinheiro real.

Felipe era o único a cuidadosamente tentou se livrar de todos seus Wedgiemoneys. Ele ofereceu a todos nós para comprar seus Wedgiemoneys por menos do que valiam. Ou inferior ao valor reivindicado por Wedgie, de qualquer maneira. Felipe queria quatro dinheiros reais para cada papel que dizia ”Cinco Wedgiemoneys”.

Então, Anna pediu três dinheiros reais para cada ”Cinco Wedgiemoneys”. Anna e Felipe logo só tinham dinheiro real, o resto de nós tinhamos comprado seus Wedgiemoneys. Como Wedgie pagaria de volta em breve, tinha sido um bom negócio, não é?

Mas não foi. De repente, todo mundo estava trocando os “Cinco Wedgiemoneys” por dois e cinqüenta. Ninguém mais queria Wedgiemoneys. Nós concordamos que eles valiam apenas metade do que estava escrito em seu papel. Ninguém disse isso em voz alta, todos nós sabíamos de qualquer maneira.

Isso não preocupou Wedgie. Ele começou a escrever ”Dez Wedgiemoneys” ao invés de cinco, então ele iria continuar a comprar coisas que custam cinco dinheiros reais. Quando alguém perguntou quando ele ia pagar de volta, ele apenas olhou ameaçadoramente como Wedgie poderia fazer, e todos sabiam que Wedgie poderia ser mal.

Então, esse dia chegou.

O dia em que percebemos que Wedgie nunca teve qualquer intenção de pagar de volta, em primeiro lugar, e percebemos que ele nos estava fazendo de bobos. Recebíamos papel, e ele tinha todas as coisas boas. Ele estava escrevendo pedaços de papel para nós e aceitávamos aquilo como dinheiro real.

Mas já era tarde demais. Percebemos que ele nunca iria pagar de volta, mesmo estando escrito no Wedgiemoney que ele iria.

Então nós colocamos todos os nossos Wedgiemoney em uma pilha grande, que nós sabíamos que não valia nada. E não aceitamos mais ele. Eles não eram bons para alguma coisa, ele nunca iria pagar de volta. Wedgie ficou realmente com raiva, e realmente bravo, mas isto não iria ajudá-lo agora. Sabíamos que havíamos sido feitos de tolos, e decidimos manter nossas coisas legais e brilhantes para nós mesmos.

Mas então veio o verdadeiro choque.

Nenhum de nós tinha dinheiro para comprar coisas uns dos os outros. Tínhamos nos acostumado tanto com as coisas custando vinte e trinta dinheiros, apesar de custarem apenas um ou dois antes de Wedgie começar a escrever seus estúpidos pedaços de papel. Pensávamos que tínhamos um monte de dinheiro, mas não era real. Nos  acostumamos a pagar com cinco dinheiros reais e 25 Wedgiemoneys por um item que valia trinta dinheiros reais.

De repente, ninguém poderia arcar com os itens de trinta dinheiros. Ninguém tinha dinheiro suficiente. Ninguém podia comprar coisas com os preços onde estavam, e ninguém podia baixar os seus preços, pois todos precisavam do dinheiro para o que eles queriam vender.

Percebemos, ainda que realmente não quiséssemos, que não foi só culpa do Wedgie que nós nos tornamos pobres. Foi responsabilidade nossa. Nós tínhamos sidos burros o suficiente para acreditarmos nele, mesmo sabendo que ele estava mentindo. Era sempre muito caro para nós dizer em voz alta que ele estava mentindo o tempo todo, e, portanto, nós estamos em uma situação bem pior agora.

Passamos por um tempo muito pobre e duro, onde ninguém podia pagar nada. Tudo era muito, muito caro, tudo por causa do dinheiro estúpido de Wedgie. Eles tinham feito tudo caro, quando ninguém tinha dinheiro na realidade. Nós tivemos que nos acostumar a comprar coisas por um dinheiro em vez de antes comprarmos por dez. Nós não estávamos acostumados a viver assim, dia após dia, e foi realmente difícil. Mas ninguém tinha dinheiro e tudo ainda era caro.

Vamos terminar a história aqui e saltar para hoje:

Os Estados Unidos possuem uma balança comercial negativa desde 1976. Os Estados Unidos têm vivido acima dos seus meios ano após ano, depois de 1975 - e em uma taxa rápida aceleração. Cinco anos antes, os Estados Unidos tinham rescindido unilateralmente o acordo de Bretton-Woods, que lastreava o dólar ao ouro, depois de um rápido declínio na cobertura de ouro durante a Guerra do Vietnam. Charles de Gaulle na França exigiu que os Estados Unidos honrassem seu contrato de empréstimo, e exigiu o ouro representado pelos dólares em posse da França. A situação impossível de solucionar fez o presidente Richard Nixon declarar default, ou seja, não pagar de volta. Este evento tem sido chamado de Nixon Shock e aconteceu em 15 de agosto de 1971.

É claro, não foi chamado de falência, foi exposto como uma reforma do sistema monetário internacional. Se outro país tivesse feito isto, provavelmente teria sido chamado de falência. Após esse ponto, tudo que os Estados Unidos tinham que fazer era disparar suas máquinas de impressão de dinheiro, e rapaz, eles o fizeram.

Nos últimos anos, os Estados Unidos tiveram um déficit comercial de mais de 500 bilhões de dólares, chegando a mais de 800 bilhões. Que é oito vezes mais do que o país em segundo lugar e continua crescendo rapidamente. Os Estados Unidos estão simplesmente comprando muito mais do que estão vendendo, e têm feito isso nos últimos 35 anos. Ele compensa isso com a venda de notas promissórias – IOUs - e ao mesmo tempo, apontando com suas enormes armas militares como uma ameaça implícita no caso da não aceitação dos IOUs - uma força militar que é insustentavelmente  financiada por estes mesmos IOUs.

Hoje, há mais de três trilhões de dólares em reservas fora dos Estados Unidos. Mais especificamente, existem U$ 3.144.256.000.000. Essa é uma parte daqueles IOUs. Eles têm cerca de metade do valor dos últimos dez anos.

Em 2008, as pessoas estavam falando sobre uma ”crise financeira”. Como se o fundo foi alcançado, como se fosse uma falha temporária, como se as coisas estivessem sob controle.

Chegamos ao ponto da história onde as pessoas olham para si e perguntam “e se Wedgie não pagar de volta?”.

Apenas uma semente de dúvida é necessária para  deixar livre a bola de neve colina abaixo. Em 2008, a semente veio de instituições financeiras que gastaram mais do que podiam e fizeram más apostas no mercado financeiro. Imprudentemente, os USA tornou pública uma dívida privada e criou uma situação ainda pior para hoje, mesmo que tenha criado uma pequena recuperação chamada de pulo do gato morto.

Uma das mais prestigiadas agências de avaliação de risco - Standard & Poor e Moody - alertaram que podem diminuir a classificação de risco dos títulos da dívida Estadunidense. A firma de crédito Europeu Feri Euroratings deu um passo adiante e já  rebaixou os Estados Unidos em 8 de junho, logo após republicano Paul Ryan, falar à imprensa que os Estados Unidos podem não pagar a dívida. O que é bastante extraordinário.

Muitos corretores têm como regra de estabilidade que só podem comercializar os títulos de classificação AAA, os de maior credibilidade. Com os títulos do tesouro dos USA agora rebaixados, estes corretores precisam vender estes títulos, acelerando o processo.

Isto era impensável, os títulos do Tesouro dos USA tem sido a norma de classificação de crédito, axiomaticamente sendo o modelo de título AAA.

O mundo vem comprando IOUs sem cobertura para manter o valor dos IOUs anteriores, sem credibilidade que não seja uma suposição de que os USA vão pagar de volta algum dia. Esse dia não vai vir, e todos nós vamos ser pobres por um tempo.

A situação vai se estabilizar, mas Wedgie irá parar de comprar as coisas por dinheiro de mentira. Do outro lado do mundo há outra economia mundial, que eu sei muito pouco sobre.

Sem posts relacionados.

Publicado em 12 de julho de 2011
  • DB

    Excelente artigo!!!

  • http://primitivismo.wordpress.com Anderson

    Amigo, excelente artigo. Sou do movimento zeitgeist e pretendo fazer uma espécie de ativismo com uma peça e pretendo utilizar trechos desse texto no roteiro. Excelente, abs!

    • Bateia

      Tudo o que está aqui é open source, pode copiar sem problemas, apenas faça uma referência ao nosso blog para quem se interessar pelo assunto ter onde buscar mais informação.
      Obrigado!

    • Anônimo

      Tudo o que está aqui é open source, pode copiar sem problemas, apenas
      faça uma referência ao nosso blog para quem se interessar pelo assunto
      ter onde buscar mais informação.
      Obrigado!

  • Pingback: O ano em que o globalismo terminou: 2017. | Bitcoin Revolution

  • Antonio_aita

    estava a anos com estas duvidas.Hoje ressolvi entrar no Google.Golaço….nãosàirei mais….

  • Mário

    Passei o dia refletindo sobre a vantagem que um governo tem em emitir dinheiro para seus cidadãos e concluí que era uma espécie de empréstimo no qual o tomador do dinheiro é que paga os juros (inflação) e não há prazo de pagamento. Em seguida imaginei a enorme vantagem que os EUA tem em fazer isto TAMBÉM com cidadãos estrangeiros… achei que meu raciocínio estava absurdamente equivocado, pois tantas nações não seriam idiotas pois, de forma prática, estavam transferindo suas riquezas (alimentos, mão de obra, indústrias…) aos EUA em troca de um “recibo” (dolar) que perde valor com o passar do tempo. Pra tirar a dúvida, decidi pesquisar e dei de cara com este site que me fez ver que há um mínimo de lógica em meus pensamentos. Parabéns pelo artigo!

    • http://twitter.com/jaisoncarvalho Jaison

      Perfeito Mário, a inflação é também conhecida como imposto inflacionario

  • Pingback: Brasil e o fórum de pagamentos globais | Bitcoin Revolution

  • Pingback: Os EUA invadiram o Iraque pois não teriam sobrevivido de outra forma | Bitcoin Revolution